Aquecimento global – A bola da vez


Li hoje na coluna da Regina Augusto do Meio & Mensagem que as empresas querem ser as primeiras a qualquer custo. Ela cita o secound life e o carbono free como as principais bandeiras que as empresas querem levantar no momento antes que os concorrentes.
Todo mundo sabe, que em tempos de derretimento global, o carbono free virou moda, assim como o secound life.
Ela questiona se isso têm realmente alguma ligação com as estratégias das marcas. E fica na dúvida se elas estão fazendo isso apenas para ficar bem na foto ou se existe realmente uma preocupação consistente com setores tão cruciais para as empresas desenvolverem projetos como a responsabilidade sócio-ambiental.
Estamos em tempos de aquecimento global. Todas as manchetes dos últimos tempos são sobre o aquecimento global. O assunto dos últimos meses e dos próximos é o aquecimento global. O urso polar Knut virou celebridade.
Dessa maneira o aquecimento global, além de ser uma verdade muito triste, também se tornou uma fonte inesgotável (pelo menos até o mundo acabar) de dinheiro para a mídia. Serve também para eleger políticos e melhorar a imagem das marcas.
Os três objetivos são muito claros. Vender mais mídias, se eleger político e vender mais produtos ou serviços. Ou então…ganhar dinheiro, roubar dinheiro e ganhar dinheiro.
Tenho certeza, e os consumidores também, que a maioria das empresas só quer sair bem na foto. Dá para perceber quando ela faz projetos de responsabilidade sócio-ambiental, ou pelo menos foi mais feliz em sua comunicação.
Não dá apenas para levantar a bandeira e mostrar para todo mundo.
Ganhar dinheiro, do jeito que a maioria quer ganhar, não combina com cuidar do meio ambiente.
É por isso que George Bush não quer assinar o protocolo de Kyoto.
Olha o que disse nosso presidente Lula: “O mundo rico está cansado de assinar protocolo. Em cada conferência mundial, todo mundo assina o documento, mas eles não cumprem, porque não têm coragem de enfrentar as indústrias poluidoras”.
Se a empresa apenas falar, e não fazer grandes ações coordenadas e estratégicas para melhorar sua imagem, o consumidor fica parecendo um idiota. Consumidor não é consumidor…é pessoa, e não é burro.
Pior é ser um idiota.
Aqui está uma lista de coisas que algumas empresas já me mandaram fazer.
Tente fazer você também:
– Dê carona para amigos, vizinhos e colegas de trabalho.
– Guarde a água com que você lavou a roupa para lavar o chão da sua casa.
– Pinte o interior de sua casa com cores claras. Elas refletem mais luz, economizando energia elétrica.
– Deixe o carro na garagem. Use a bicicleta ou ande em pequenas distâncias.
– Leve uma sacola grande quando fizer compras para não usar os saquinhos plásticos
– Use a escada se tiver que subir ou descer um ou dois andares.
A Natureza é minha religião e acredito que cada um tenha que fazer sua parte, mas paciência tem limite.
Tomara que as empresas estejam cada vez mais interessadas em neutralizar suas emissões de carbono e cuidar do meio ambiente. Porque eu sei que as pessoas estão.

1056.jpg
Knut e Leonardo Di Caprio

Anúncios

Deixe um comentário

Arquivado em * Diversos

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s