Você pode errar?


Propaganda não é uma matéria exata. Não existe certo e errado até que se prove ao contrário. Quanto mais conhecimento adquirimos a respeito de um determinado assunto ou problema, mais entendemos que nenhuma verdade é 100% absoluta. Quer dizer, até o fracasso ou o sucesso, você sempre estará no escuro. Você sempre estará certo ou errado até tentar.

Isso não quer dizer que as estratégias devam ser percebidas como alternativas – o que não é realmente verdade – porque estratégia implica, principalmente, em um melhor desempenho. De qualquer forma, o erro deveria fazer parte do processo da tentativa de fazer melhor e de fazer diferente.

A não ser que você siga os “padrões-comuns-já-vistos-antes” e continue fazendo o que todo mundo já fez para uma determinada categoria ou comportamento humano. Aí com certeza você não vai se expor tanto ao erro – mas também com certeza não vai alcançar nenhum resultado muito diferente.

Bill Bernbach já disse uma vez: “The same tools, the same statistics, are available to us all. If we use them in the same way we’ll end up with the same solutions”. Bem-vindo a mesmice e a falta de diferenciação. Bem-vindo ao cluster. Bem-vindo ao mundo chato, onde tudo está cada vez mais careta e literal.

Agora… Se você quer trilhar novos caminhos, fazer coisas que ninguém nunca fez antes e inspirar mudanças nos negócios das marcas, você precisa fazer diferente. E para fazer diferente você precisa inovar e arriscar. É aí que aumenta o seu risco de errar.

Acontece que a nossa sociedade não aceita o erro. Errar não é bom e ninguém gosta. Errar é ruim. Não pode. É coisa de incompetente. Quem tem medo de errar faz o arroz com feijão para não comprometer o emprego.

Foi por isso que eu fiquei feliz hoje quando li a matéria no M&M sobre o V Congresso da Indústria da Comunicação que fala sobre o futuro da comunicação. Uma pesquisa da Limo Inc indica o estímulo ao erro como uma característica do mercado para 2022. Mas claro que isso só acontece em ambientes onde a autonomia e o risco são estimulados.

Agora, eu duvido que os gestores de agências e clientes passem a valorizar o erro um dia. Duvido que a cultura do medo ao erro acabe um dia. Duvido que eles coloquem essa imagem abaixo colada nas paredes de suas agências ou empresas.

E você, pode errar?

Anúncios

2 Comentários

Arquivado em * Meus textos, *Planejamento

2 Respostas para “Você pode errar?

  1. O medo é o pior dos conselheiros. O medo preferem ficar em pé e não tentar o que não está completamente certo que você terá sucesso. (Comentário patrocinado pelo “Google Translator”)

  2. Tem toda razão. Abraços

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s